Sem Desperdício!: Saquê completa 80 anos de Brasil

Saquê completa 80 anos de Brasil

A bebida apresentada pelos japoneses ao mundo se destaca na rota de consumo no mercado brasileiro com a popularização da caipirinha de saquê, consolidando-se como uma opção para os consumidores 


Nesta reta final de 2015, os brasileiros ainda têm motivos para brindar de forma especial. Este ano completa 80 anos do início da produção do saquê no país, que há décadas agrada diferentes perfis por seu sabor agradável e história fascinante.
Os primeiros imigrantes japoneses chegaram ao Brasil em 1908 a bordo do navio KasatoMaru em busca de oportunidades do lado de cá do globo. Alguns anos mais tarde – em 1934 – o Barão Iwasaki então presidente do grupo Mitsubishi, atendeu ao clamor da comunidade japonesa e fundou a 1ª Fábrica de Saquê da América do Sul. Estava fundada a Indústria Agrícola Tozan – a primeira empresa no país a seguir o método de produção original, com estrutura e tecnologia de produção com maquinário japonês.
O saquê AzumaKirin começou a ser produzido em 1935 e a produção também foi motivada pelo fato de que os japoneses não conseguiam se adaptar muito bem ao consumo da cachaça (bebida mais forte que o saquê).
O início da produção foi marcado por dificuldades impostas pelo clima quente da região e pela falta de matéria prima durante a Segunda Guerra Mundial. Após este período, com seguidas evoluções da empresa, em 1975 a história mudou quando a KirinBreweryCo. Ltd – a maior cervejaria do Japão – se interessou pelo mercado brasileiro e investiu na Tozan adquirindo participação na empresa. A partir de 2012, a  Azuma Kirin iniciou a sinergia com a atual Brasil Kirin, conseguindo ampliar o alcance da marca em todas as regiões do Brasil. Um dos fatores marcantes que auxiliaram no sucesso da bebida no Brasil foi a popularização da caipirinha de saquê, tornando-se uma nova opção para os consumidores, além da cachaça e a vodka.

O saquê é produzido com arroz curto tipo japonês importado do Uruguai, água de excelente qualidade extraída à 140 metros de profundidade do circuito das águas do estado de SP e as sementes de Koji importadas do Japão (microrganismoAspergillusoryzaeresponsável pela sacarificação do arroz). Sendo, portanto, uma das únicas marcas a seguir o processo original de produção com Aspergillusoryzaeimportado do Japão, conferindo ainda mais autenticidade ao produto.
O processo de produção ocorre, basicamente, porpolimento dos grãos de arroz que depois são lavados e cozidos a vapor. O arroz cozido é submetido à fermentação passando pelo processo de maturação de alguns dias e preparados com adição de álcool etílico para serem envasados. O polimento é importante porque é o processo que confere pureza à bebida ao se descartar 30% ou 40% da parte externa do grão elimina-se gorduras, fibras e proteínas não essenciais para a fermentação da bebida. Após o processo de maturação que passa por dupla pasteurização e também filtração, a bebida apresenta teor alcoólico médio entre 14% e 15,5% (dependendo da variedade do saquê), todo o processo leva no mínimo 90 dias.
Linha de produtos

A linha de produtos AzumaKirin contempla os saquês: Comum, Soft, Dourado, Nama, Junmai, Guinjo e o destilado Syoucyu – além de outros itens da cultura japonesa como o Hiroshigue (tradicional jarro de porcelana que serve para imersão do saquê em Banho Maria para ser degustado quente entre 35º/40º) produzido exclusivamente no Brasil.
Prêmios
A marca também conquistou o mundo com os saquês AzumaKirin Dourado e Nama (reconhecido com o Prêmio Monde Selection 2014 - Silver Award) e Azuma  Kirin Soft (reconhecido com o Prêmio Monde Selection 2014 - Gold Award) e com o Guinjo e Junmai (reconhecido com o Prêmio Monde Selection 2010 - Silver Quality  Award). O que comprova que os produtos Azuma Kirin são os que melhor expressam - há 80 anos - a tradição japonesa em terras brasileiras.
Sobre a AzumaKirin
A Azuma Kirin atua no Brasil há mais de 80 anos trazendo o que há de melhor da cultura japonesa para o mercado brasileiro, sendo a primeira empresa na América do Sul a fabricar saquê. É uma marca que mescla a tradição e modernidade em sua linha de bebidas composta por saquês clássicos e premiuns e pelo shochu, um destilado à base de arroz. A alta qualidade dos produtos Azuma Kirin, já consagrada no Brasil, foi reconhecida internacionalmente com a conquista do prêmio Monde Selection em 2009 e em 2014. 
Para mais informações, acesse: http://azumakirin80anos.com.br/azuma.html.
Eu amo saquê, principalmente se for acompanhado de uma caipirinha de morango! rs


Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E aí você curtiu o post? Dê sua opinião!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *